.st0{fill:#FFFFFF;}

DIU – Contracepção 

A introdução de DIU há muito tempo é realizada em consultório médico. Com o advento da Videohisteroscopia podemos observar a cavidade uterina evitando assim o mal posicionamento.

Além disso podemos detectar miomas, pólipos, endometrite crônica entre outras patologias previamente indicando seu tratamento para maior sucesso do método.

No CEVESP damos a paciente a opção da colocação, reposicionamento e retirada do DIU com sedação.

O que é o DIU?

O dispositivo intrauterino (DIU) é um pequeno objeto de plástico em formato de T inserido no útero para atuar como contraceptivo.

A grande vantagem deste método é a comodidade posológica e a alta eficácia, que pode proteger a mulher durante 5 a 10 anos, dependendo do produto.

Qual a diferença entre o DIU e o SIU?

Ambos impedem a penetração e passagem dos espermatozoides, não permitindo seu encontro com o óvulo. A grande diferença é que o DIU é feito de cobre, um metal, e não possui nenhum tipo de hormônio, enquanto o SIU libera um hormônio dentro do útero. Além do efeito contraceptivo, o hormônio pode apresentar outros efeitos, como reduzir o fluxo menstrual.

Como posso utilizar?

O método deve ser inserido pelo seu médico após ele ter sido indicado para você. Algumas vezes antes do procedimento de inserção o médico poderá solicitar exames complementares, variando de caso a caso.

O procedimento de inserção é simples, rápido e costuma ser realizado no próprio consultório do médico, sem a necessidade de anestesia geral, porém pode causar um desconforto durante a inserção.

Quais os efeitos colaterais?

Entre os efeitos colaterais mais comuns estão as alterações do fluxo menstrual.

O DIU, por não conter hormônio, provavelmente não irá alterar a frequência das menstruações, porém poderá causar um fluxo menstrual mais intenso e possível aumento das cólicas menstruais no primeiro trimestre.

O SIU, devido a liberação local do hormônio, costuma diminuir a intensidade do fluxo e duração das menstruações e, após 6 meses de uso, 44% das usuárias param de menstruar.

O DIU causa aborto?

Não. Como já citado, os dois métodos (DIU/SIU) impedem que o espermatozoide encontre o óvulo, portanto eles nem deixam a gravidez ocorrer.

Existe chance de falha?

Sim. Atualmente não existe nenhum método anticoncepcional que seja 100% eficaz, no entanto a chance de falha dos dois métodos é extremamente baixa, sendo parecida com a dos métodos cirúrgicos, como a laqueadura ou vasectomia, o que os deixa entre os métodos mais eficazes que existem.

Uma vez que não dependem da correta administração da usuária, o DIU e o SIU possuem eficácia superior quando comparado aos métodos de curto prazo, como as pílulas, injeções, anel e adesivo contraceptivo.

Qualquer mulher pode utilizar?

Não, existem poucas situações em que o DIU e o SIU são contraindicados. A escolha do melhor método para cada tipo de mulher deve ser feita sob orientação médica, após a discussão e avaliação das suas necessidades e preferencias.

E se eu quiser engravidar?

Se decidir que é hora de engravidar converse com seu médico, ele irá retirar o seu DIU/SIU. Após a retirada do dispositivo, sua fertilidade voltará ao normal rapidamente, não importando por quanto tempo você utilizou o método.

Compartilhe!

Fale Conosco

Nossos Serviços

Pág. [tcb_pagination_current_page] de [tcb_pagination_total_pages]

Deixe o seu Comentário: