Todas as postagens de Kevin Felix

Cirurgia Plástica

Cirurgia Plástica 

Dr. Marcelo Frazão

Dr Marcelo Frazão é cirurgião plástico, membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e com experiência profissional de 14 anos em cirurgias estéticas e reparadoras.

Formado pela Universidade Federal Fluminense, Dr. Marcelo participa ativamente de Congressos, Jornadas, Simpósios e cursos de atualização em Cirurgia Plástica a fim de oferecer aos seus pacientes um tratamento personalizado e de excelência com técnicas cirúrgicas consagradas mundialmente.

Especialidades

Mamoplastia Redutora

A Mamoplastia Redutora consiste em remover o excesso de gordura, tecido glandular e pele, para assim, atingir um tamanho e forma proporcionais ao corpo, e aliviar o desconforto causado por mamas grandes.

Prótese Mamária

A mamaplastia de aumento, é a cirurgia quando utilizamos implantes de silicone para dar mais volume aos seios, ou repor um volume perdido causado pela gravidez, perda de peso ou doenças como o câncer.

Abdômen

Essa cirurgia remodela o abdômen que ficou flácido e com dobras de pele (muito evidente quando a paciente está sentada), com excesso de pele e gordura após gestações, grandes emagrecimentos ou alternância de ganho de peso e emagrecimento.

Lipoaspiração

A lipoaspiração ou lipoescultura é utilizada para remodelar áreas específicas do corpo, removendo o excesso de gordura, e assim, melhorando o contorno corporal. É o procedimento mais realizado na cirurgia plástica mundial.

Face-Lifiting

Vários nomes definem a cirurgia do rejuvenescimento facial: ritidoplastia, ritidectomia, plástica da face, facelift, cirurgia de rugas. Esta cirurgia visa atenuar os sinais do envelhecimento causados pelo tempo, e acentuados por alguns fatores

Nariz

É a cirurgia indicada para correção das desproporções e alterações estéticas do nariz. A rinoplastia pode corrigir narizes com ponta bulbosa ou globosa, narizes alargados, com asas nasais muito abertas, dorso nasal elevado (giba), dorso nasal muito baixo ou deprimido, entre outras alterações.

Pigmentação de Aréola

Procedimento indicado para reconstruir e disfarçar cicatrizes, aproximando-se ao máximo da cor natural da pele. A técnica segue os princípios básicos de tatuagens, mas a tinta só é aplicada na camada mais superficial da pele.

Braquioplastia e Cruroplastia

A Braquioplastia (plástica dos braços) e a Cruroplastia (plástica das coxas) são dois procedimentos indicados a pacientes que tem excesso de gordura/pele nessas regiões

Fios de Sustentação

A Sutura Silhouette é indicada a pacientes jovens, com pouca flacidez de pele e que desejam uma melhora do contorno facial. Ela tem a capacidade de proporcionar um efeito de lift no rosto com resultado imediato e muito natural.

Orelhas

Cirurgia realizada para correção das “orelhas em abano”. O procedimento corrige o afastamento da orelha em relação a cabeça, o contorno e o formato das orelhas, deixando-as mais harmônicas em relação a face, promovendo uma melhora da autoestima.

Botox

O Botox é aplicado nos músculos da face, os quais queremos tratar, e irá produzir uma paralisação parcial ou total destes músculos, que é o nosso objetivo. O efeito da Toxina é temporário, e dura em média de 4 a 6 meses.

Preenchimento

Com o uso do preenchimento, devolvemos de forma imediata, o volume, ou parte dele, que a paciente tinha há anos atrás, levando a um rejuvenescimento da região tratada

Ginecologia

Ginecologia

Dr. Dirceu Crispi

Dr Dirceu CrispiMédico ginecologista e obstetra especializado em endoscopia ginecológica.

  • Graduação em Medicina. Universidade do Grande Rio, UNIGRANRIO, Duque De Caxias, Brasil
  • Especialização – Residência Médica. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO, Rio De Janeiro, Brasil Título: Obstetrícia e Ginecologia
  • Especialização em Videoendoscopia Ginecológica: Vídeohisteroscopia. Instituto Fernandes Figueira/Fundação Oswaldo Cruz, IFF/FIOCRUZ, Brasil
  • Especialização em Vídeoendoscopia Ginecológica:Vídelaparoscopia. Instituto Fernandes Figueira/Fundação Oswaldo Cruz, IFF/FIOCRUZ, Brasil
  • Especialização em Ginecologia e Obstetrícia. Universidade Gama Filho, UGF, Rio De Janeiro, Brasil
  • Especialização em Ginecologia e Obstetrícia Febrasgo (TEGO)
  • Membro da AAGL
  • Título de especialização internacional em Densitometria Óssea

Especialidades

Ginecologia

A Ginecologia é o ramo da medicina que estuda a fisiologia e as patologias do aparelho reprodutor femininos em situação não gestante.

Os médicos especializados na prática ginecológica são os ginecologistas. Sua formação e qualificação, tanto médica como cirúrgica, tem por objetivo o tratamento dos aspectos relacionados com a função reprodutora e sexual das mulheres.

O principal objetivo do exame ginecológico é a avaliação dos órgãos pélvicos internos e externos femininos: o útero, os ovários, as trompas de falópio, colo do útero, a vagina, os grandes e pequenos lábios. Também são observados sinais de câncer nas mamas. Deste modo, podem ser detectadas infecções nos rins, bexiga, ou do sistema urinário, ou outras situações que podem afetar a saúde global da mulher, bem como tornar viáveis possíveis engravidamentos.

Inspeções ginecológicas são recomendadas a partir da maturidade sexual e devem ser mantidas mesmo após a menopausa. Uma completa inspeção ginecológica pode revelar as seguintes enfermidades: tumores e câncer. Um dos principais objetivos destas inspeções é a detecção precoce de câncer de colo de útero.

Um exame simples, chamado Papanicolau é feito com este propósito. O ginecologista colhe uma amostra de células das secreções vaginais e estas são examinadas através de microscópios potentes para a detecção de sinais cancerígenos.

Caso sejam encontradas células suspeitas, deve ser realizada uma biópsia para confirmar ou descartar a presença de câncer. O estudo das células deve ser realizado periodicamente, bem como a observação dos ovários, trompas de falópio e útero, visto que o câncer destes órgãos normalmente não tem sintomas (só em estágios avançados da doença).

Videohisteroscopia

A videohisteroscopia é um exame onde é introduzido através do colo uterino um instrumento fino de aproximadamente 5 mm (histeroscópio) tem como objetivo a avaliação da cavidade uterina trazendo o diagnóstico de patologias uterinas como miomas, pólipos, endometrite, câncer, entre outras.

A videohisteroscopia, além de ter o poder de diagnosticar patologias uterina, é capaz de ser realizada em regime ambulatorial sendo bem tolerada sem anestesia, porém pode ser realizada sob sedação, trazendo assim mais conforto a paciente e tratamento imediato de algumas dessas doenças.

Videolaparoscopia

A videolaparoscopia é uma técnica cirurgia onde se avalia a cavidade abdominal através de um óptica de aproximadamente 10mm introduzida através do umbigo e outras pequenas incisões, por vezes de menor diâmetro (5mm), onde nelas são introduzidas pinças para o manuseio de órgãos ou órgão a ser estudado.

O cirurgião acompanha seus movimentos através de um monitor com isso, o tempo de internação é menor propiciando ao paciente o retorno as suas atividade diária em menor tempo.

Através desta técnica observamos menos dor no período pós-operatório, menor risco de infecção, menor perda sanguínea no momento cirúrgico e melhor resultado estético.

Robótica

Inspirados pela possibilidade de criar dispositivos autômatos pré-programados, vários estudiosos se dedicaram, ao longo da história, à área da robótica. Essa ciência, ou estudo, lança mão da tecnologia associada a projeto, fabricação e teoria para utilizá-la na aplicação dos robôs a fim de auxiliar o homem em seus diversos trabalhos. Porém, a princípio, toda concepção popular a respeito de robôs se resumia às histórias e filmes de ficção científica.

Desde 1495, nas obras de Leonardo Da Vinci, com base em seus estudos de anatomia e mecânica, o mundo presenciava o surgimento de gênios que usariam seus conhecimentos e criatividade em tal área. Talvez até muito antes, com a construção de máquinas movidas a vapor, como as de autoria do grego Arquitas de Tarento, datados de 350 A.C., já havia registros de projetos para criação de autômatos.

Apesar disso, o termo robô só foi primeiramente utilizado em 1921, por Karel Čapek, um dramaturgo checo, se derivando da palavra robota, que significava “trabalho forçado”. A partir de então, com o incrível avanço da tecnologia, a área da robótica -juntamente com a mecânica, eletrônica e desenvolvimento de softwares- pôde se unir à Medicina.

O fruto dessa união possibilitou trazer à realidade algo que antes só se fazia presente no mundo da imaginação: a Cirurgia Robótica.

Como forma de evolução da cirurgia minimamente invasiva, essa técnica tem como finalidade aumentar a capacidade humana de realizar determinados movimentos cirúrgicos com maior precisão e destreza.

Contrastando-se à cirurgia convencional, que utiliza procedimentos que muitas vezes envolvem abertura de ossos e incisões de grandes dimensões, esse tipo de cirurgia lança mão de braços robóticos manipulados remotamente.

Tudo é realizado por meio de um console comandado por um cirurgião especificamente habilitado para tal. Micro câmeras presentes nos braços do robô são responsáveis por captar imagens em alta resolução, projetando-as para utilização do cirurgião, agregando segurança e precisão ao procedimento.

Chá que as grávidas não podem tomar

Assim como alguns remédios, determinados chás podem diminuir a quantidade de leite, causar a intoxicação e até mesmo o aborto.

Complexo de Treinamento em Cirurgia

Complexo de Treinamento em Cirurgia minimamente invasiva.

Faculdade Suprema e Instituto Crispi.

Congresso Sobral Sudoeste 2015 Angra dos Reis

Congresso Sobral Sudoeste 2015 Angra dos Reis.

Congresso Sobral Sudoeste 2015 Angra dos Reis.

18º Endometriose | 3º Mioma In Rio18º

4 e 5 de dezembro de 2015 Windsor Barra – Rio de Janeiro

AAGL 2015 Global Congress

On Minimally Invasive Gynecology

MGM Grand Hotel – Las Vegas
15-19 Novembro 2015

Anatomia avançada – Estados Unidos

The Saint Louis University School of Medecine certifies that Dirceu Crispi has attended the Advanced Retroperitoneal Anatomy of the Pelvis.

Sponsored by : Pratical Anatomy and Surgical Education Department of Surgery

Saint Louis – USA

21 – 23 Abril 2016

Global Congress

Global Congress

43rd AAGL

Global congress on minimally invasive gynecology. Nov.17-21,2014 Vancouver, British Columbia

DIU e SIU

Dispositivo intrauterino (DIU) e Sistema intrauterino (SIU – também conhecido como DIU medicado ou DIU Hormonal) são,  como o nome já diz, sistemas ou dispositivos que devem ser inseridos por médicos, dentro do útero. A grande vantagem destes métodos é a comodidade posológica e a alta eficácia, que pode proteger a mulher durante 5 a 10 anos, dependendo do produto.

Qual a diferença entre os dois?